Banner

Coleção de Motivos: as cores de Beatriz Milhazes no Espaço Cultural Unifor

A artista expões cerca de 50 obras, entre pinturas, colagens, gravuras e instalação. A abertura acontece no dia 26.


un247-25O Espaço Cultural Unifor recebe, de 27 de fevereiro a 24 de maio, a exposição Coleção de Motivos, da pintora, gravadora e ilustradora Beatriz Milhazes. Coleção de Motivos reunirá um conjunto aproximado de 50 obras, entre pinturas, colagens, gravuras, além de uma obra tridimensional em grande escala. As obras pertencem a acervos diversos, seja da Fundação Edson Queiroz, seja da própria artista, além de outras coleções públicas e particulares.


Conhecida por sua obra em cuja cor é um elemento onipresente, mesclada entre abstrações geométricas, colagens, justaposições e sobreposições, Beatriz utiliza, em muitas delas, uma técnica peculiar, a minotipia, em que prepara imagens sobre plástico transparente, que são descoladas e aplicadas em tela por meio de decalque. A artista mistura ainda embalagens, adereços de carnaval e outros materiais que remetem à cultura popular, num desenho único, mas que ao mesmo tempo se repete.


“Ainda na década de 80 suas obras estabeleciam padrões de repetição a partir de recortes e montagens de tecidos, que reorganizavam os florais da estamparia popular. Em sua pesquisa plástica, decidiu desenvolver seus próprios motivos, que convivem com muitos apropriados da cultura popular, do design e de símbolos da cultura de massa”, explica a curadora da exposição, Luiza Interlenghi.


O recorte da exposição, focado em um jogo, sempre diferente, de repetições de motivos – florais, listrar, arabescos – apresenta referências marcantes nas grandes linhas poéticas da artista. “A exposição destaca a importância e o experimentalismo desses processos seriais de reutilização e criação de padrões em todo o percurso da artista, assim como em sua recente produção tridimensional”, continua Luiza Interlenghi.


“Aderindo ao processo de trabalho da artista, em que cada composição resulta de um jogo inédito de cores e motivos, o projeto curatorial propõe uma seleção de trabalhos, guiada pelas linhagens desses motivos e que segue a pauta do ritmo intenso de suas cores. Coleção de Motivos tem o objetivo de rastrear o curso mais profundo das repetições e diferenças que brilham na tensa superfície de suas pinturas, colagens, gravuras e instalações”, finaliza a curadora.


“As exposições que realizamos no Espaço Cultural trazem linguagens, influências, estilos os mais diversos, mas todas com algo em comum: sempre é algo de impacto. Desta vez apreciamos o recorte da obra de uma das artistas plásticas brasileiras mais renomadas no país e no exterior de todos os tempos. A presença de Beatriz Milhazes na Unifor reforça a maturidade alcançada pela Fundação Edson Queiroz na seara das artes visuais, cujo reconhecimento se estende aos principais ambientes de arte do Brasil e tende a ganhar o mundo. Nossa expectativa é que o colorido vibrante das pinturas de Beatriz gere uma alegria, um astral bonito na Universidade como um todo e particularmente em cada visitante”, aponta o chefe da Divisão de Arte, Cultura e Eventos da Unifor, prof. Thiago Braga.


PROJETO EDUCATIVO


Estender o acesso à cultura a toda a comunidade cearense é uma preocupação constante da Unifor. Dentro dessa proposta, o Projeto Educativo será realizado durante a exposição Coleção de Motivos. A ideia é estimular o conhecimento, a cultura e a arte através de visitas orientadas e outras atividades.


Para a arte-educadora e coordenadora do projeto, Cecília Bedê, “ações educativas em espaços de exposição podem e devem agir não só como lugar de transferência e recepção, mas também de pensamento, atuação política e de transformação de contextos sociais. São espaços ativos para o fortalecimento de ideias e crenças, dando espaço para a individualidade e o debate no coletivo”.


De acordo com Cecília, as visitas orientadas se dividem em grupos agendados e o público espontâneo. “É no momento da visita que o mediador fará a contextualização do conteúdo da mostra para o visitante. A abordagem a ser trabalhada deve priorizar a experiência do visitante no diálogo com as obras”.


Além das visitas orientadas, o Projeto Arte-Educação prevê ainda um espaço ateliê para a experimentação da técnica utilizada por Beatriz Milhazes na produção de suas obras.


“O ateliê será o espaço onde se conclui o processo de mediação da relação entre os grupos escolares, a exposição e a obra da artista. Isso se dá no contato com a prática e a técnica utilizada por ela. É o espaço da experiência corporal”.


SERVIÇO
Beatriz Milhazes – Coleção de Motivos
De 27 de fevereiro a 24 de maio, no Espaço Cultural Unifor.
Abertura, dia 26 de fevereiro, às 20h.
No dia 26, às 9h, haverá uma palestra com Beatriz Milhazes e a curadora Luiza Interlenghi, no Teatro Celina Queiroz.

 
Banner
Banner

Unifor Notícias | Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Estude na Unifor | Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados