Banner

Chanceler Airton Queiroz recebe a maior comenda do Estado do Ceará

un237_02O chanceler da Universidade de Fortaleza, Airton Queiroz, foi agraciado com a mais alta comenda outorgada pelo Estado do Ceará. Trata-se da Medalha da Abolição, entregue na noite de 25 de março, data que marcou os 130 anos da Libertação da Escravatura no Ceará. A Medalha da Abolição reconhece a atuação de cearenses e sua relevante contribuição para o desenvolvimento do Estado. A honraria foi concedida ainda ao jornalista Demócrito Dummar (in memoriam) e ao artista plástico Sérvulo Esmeraldo.

“É com muita honra que figuro entre uma das personalidades para receber esta comenda que relembra o pioneiro feito histórico cearense de libertação dos escravos há 130 anos. Reitero minha satisfação ao ser contemplado com tão alto grau de reconhecimento”, discursou o chanceler Airton Queiroz, ao receber a medalha das mãos do governador Cid Gomes.

Em seu discurso, o governador destacou a façanha da libertação dos escravos no Ceará, apontando o feito como inspirador para a superação das adversidades do cotidiano. Ao se referir aos agraciados com a medalha, o governador apontou a natureza realizadora e visionária dos mesmos. “Guerreiros, talentosos, destemidos, sem dúvida pessoas à frente do seu tempo, se vivessem nos idos de 1884, com certeza teriam sido abolicionistas”, enfatizou.

Airton Queiroz
Chanceler da Universidade de Fortaleza e presidente da Fundação Edson Queiroz, Airton Queiroz é graduado em Ciências Econômicas. Aos 36 anos, assumiu a direção executiva do Grupo Edson Queiroz, em decorrência da prematura morte do pai, o industrial Edson Queiroz. Desde então, vem imprimindo sua marca pessoal de inovação e modernidade às empresas do Grupo. Consolidou e multiplicou os negócios do conglomerado empresarial que figura entre os maiores do Brasil e oferece mais de 15 mil empregos diretos, atuando em setores variados. Sob sua administração, a Universidade de Fortaleza ingressou numa fase de significativa expansão do ensino de graduação, da consolidação dos programas de pós-graduação, da ampliação dos projetos de extensão e pesquisa, sendo hoje referência para as instituições de ensino superior de todo o país.

Fiel apreciador das artes desde a juventude, o chanceler Airton Queiroz sempre incentivou as manifestações artísticas locais e nacionais como forma de sedimentar os valores culturais da região, oferecendo um complemento à sua formação profissional, além de estender essa oportunidade a toda a população cearense. Com este pensamento inaugura, em 1989, o Espaço Cultural Unifor e, em 2004, após ampla reforma, o consolida como um ambiente de excelência entre os melhores espaços destinados à apreciação de arte no mundo.

“É notório, na vida do chanceler Airton Queiroz, seu gênio empreendedor, herança que lhe transmitiu o saudoso Edson Queiroz, assim como é pública e manifesta sua sensibilidade social e gosto pelas artes. É também do nosso conhecimento ser o chanceler um dedicado cultivador de orquídeas, o que fala seu amor à natureza. Nosso homenageado assumiu muito cedo graves responsabilidades mas, ao lado de dona Yolanda (Queiroz), presença inspiradora, e de dona Celina Queiroz, de saudosa memória, soube enfrentar e vencer os desafios do mundo empresarial. Graças a seu talento e determinação, o grupo empresarial que lidera é hoje um dos motores da economia do nosso estado, gerando impostos e milhares de empregos. Digno de todos os encômios é o cuidado com que o chanceler Airton Queiroz cerca a Universidade de Fortaleza, instituição modelo que, em sucessivas ocasiões, foi considerada a melhor universidade privada do Norte e Nordeste do País”, enalteceu o governador Cid Gomes.

“Posso dizer que busco na labuta diária evidenciar os talentos cearenses alinhado ao compromisso na construção de uma sociedade mais justa. Hoje, sinto-me representando os cearenses que fazem do trabalho uma ferramenta para a construção de um lugar melhor para todos. Garanto honrar cada rosto e mão suada como tenho feito, hoje e sempre. Agradeço ao governo do Estado e a todos os presentes”, concluiu o chanceler Airton Queiroz.

SAIBA MAIS
Em 25 de março de 1884, o Ceará foi a primeira província do Brasil a abolir a escravidão em seu território, especificamente em Redenção. A ação aconteceu quatro anos antes da assinatura da Lei Áurea, que libertou os escravos de todo o País.


Leia a edição completa do Unifor Notícias Nº 237

 
Banner
Banner

Unifor Notícias | Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Estude na Unifor | Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados