Banner

Secretário do MCTI debate na Unifor os desafios do desenvolvimento tecnológico

un236-6O desafio de transformar o Brasil em uma potência tecnológica e os caminhos possíveis para alcançar esse objetivo. Foi com esse mote que o secretário nacional de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI), prof. Álvaro Toubes Prata, esteva na tarde do dia 20 de fevereiro na Unifor para proferir a palestra “Desafios da Inovação: a prática na universidade, empresa e sociedade”. Participaram a equipe de gestão superior da Unifor, gestores do Grupo Edson Queiroz, além de representantes da Prefeitura de Fortaleza e do Governo do Estado.

De acordo com o prof. Álvaro Prata, é preciso saber transformar as muitas qualidades existentes no Brasil, como a grande produção científica e a criatividade, em ganhos reais para a sociedade. Para ele, o caminho passa diretamente pelo estímulo à cultura científica. “Precisamos estimular desde cedo as crianças a terem interesse por ciência. Em geral, o Brasil não estimula suas crianças para a educação científica. A difusão da cultura científica, junto ao estímulo ao empreendedorismo, são desafios que devem ser superados para transformar o Brasil em uma potência tecnológica”, apontou.

Ainda de acordo com o secretário, o Brasil tem uma boa ciência, mas que fica restrita à academia. Muitos setores industriais carecem de inovação e é preciso incentivar as parcerias entre universidades e indústrias, impulsionando, assim, o crescimento da indústria tecnológica no país. “A hélice pesquisa, desenvolvimento e inovação na indústria são fundamentais. As empresas têm papel fundamental na mudança de cenário, na participação por meio da criação de incubadoras, parques tecnológicos. O governo federal quer ser parceiro da indústria diante do desafio de inovar e se arriscar na criação de produtos que utilizem tecnologia”, comentou, enumerando programas de apoio desenvolvidos por meio do Ministério da Ciência e Tecnologia. “Os resultados virão. Não tenho dúvidas de que com educação, inovação e empreendedorismo, o aspecto do desenvolvimento tecnológico que tanto ansiamos virá”.

Para o presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), prof. Haroldo Rodrigues, é necessário colocar o desenvolvimento tecnológico na pauta de discussões no Estado. Já para o coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação da Prefeitura de Fortaleza, prof. Tarcísio Pequeno, a Unifor cumpre seu papel como referência tecnológica no estado e no país.

“A busca por um país mais competitivo em termos tecnológicos é um desejo do país, mas também nosso. Os incentivos chegam num momento em que os empresários buscam essa maior competitividade. Governo, Universidade e empresas juntos nessa transformação. É nosso desejo estimular cada vez mais, na Unifor, nas empresas do Grupo Edson Queiroz, a inovação, a criação de parques tecnológicos. Os inovadores serão poucos, mas o movimento tem que ser da nação como um todo. Nós temos todo interesse em participar. Essa busca vai gerar cada vez mais riquezas para nós enquanto país”, salientou o superintendente da Nacional Gás, Edson Queiroz Neto.

“Estou impressionado com a Unifor, com o Grupo Edson Queiroz. A sociedade brasileira precisa se interessar mais por ciência, empreendedorismo, inovação. Quando vejo o esforço de quem, como vocês, desafiam a ordem normal e conseguem construir algo maior para a sociedade, me impressiono. Parabéns!”, concluiu o prof. Álvaro Prata.

 

Leia a edição completa do Unifor Notícias Nº 236

 
Banner
Banner

Unifor Notícias | Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Estude na Unifor | Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados