Banner

Unifor inicia atividades do Núcleo de Biologia Experimental

235_un04Estrutura ímpar no Nordeste, o Núcleo efetua atividades de treinamento em cirurgia, além de testes clínicos de novas drogas farmacológicas, configurando-se como espaço importante para a prática acadêmica e o desenvolvimento de pesquisas no Ceará.

Alavancar a pesquisa desenvolvida no estado do Ceará unindo infraestrutura de ponta e pesquisadores de alto nível. Esse é o principal objetivo do Núcleo de Biologia Experimental (Nubex) da Universidade de Fortaleza, que iniciou suas atividades no último dia 21 de outubro.

Ligado ao Centro de Ciências da Saúde (CCS), o Nubex possui as melhores condições de pesquisa do Nordeste. Sua concepção teve início ainda em 2009, quando uma comissão institucional visitou vários núcleos de pesquisa do Brasil, como a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), o Instituto Albert Einstein e o Instituto Butantã, para pensar o ambiente ideal ao desenvolvimento de pesquisas no campus da Unifor.

Um bloco inteiro da Universidade é dedicado ao Núcleo, que abriga, em três pisos de cerca de 950m² cada um, laboratórios, centros cirúrgicos, salas de apoio, maquinário, áreas de descarte sólido a ser incinerado, bem como uma estação subterrânea de tratamento de fluidos, tudo sob uma infraestrutura de excelência.

De acordo com o diretor, prof. Renato Moreira, o local possui cinco subnúcleos: biotério de produção, experimentação, cirurgia experimental, biologia estrutural e biologia molecular. Neles os pesquisadores desenvolvem projetos nas áreas de transplante, nutrição, oncologia e clonagem de caprinos. O Nubex também se configura como espaço importante para a prática acadêmica, beneficiando tanto alunos da graduação e da pós-graduação da Unifor como profissionais da saúde de outras instituições. “Todo professor que possui interesse em biologia experimental pode trabalhar no Nubex. Na parte científica, o Núcleo abriga alunos de pós-graduação da Unifor e de outras universidades, além de pesquisadores e professores da Odontologia, Medicina, Farmácia”, explica o diretor.

Será possível desenvolver pesquisas de alto nível, identificando marcadores de processos patológicos para várias doenças. Ele é destinado, ainda, aos estudos de novos fármacos. Em 2014, a Fiocruz, um dos principais institutos responsáveis pela validação de medicamentos no Brasil, começa a trabalhar em testes utilizando a estrutura do Nubex. “A Fiocruz está construindo uma unidade no Eusébio, a Bio-Manguinhos, e irá utilizar nossas instalações para realizar testes para a produção de medicamentos e vacinas”.

Segundo o prof. Renato Moreira, as pesquisas são essenciais para comprovar a eficácia de um medicamento. “Um medicamento testado in vitro pode ser muito eficaz no combate a uma patologia, contudo seu uso no organismo humano pode trazer sérios malefícios, como o uso da talidomida, muito usada na década de 50, quando mulheres grávidas tiveram filhos com má-formação, por isso as pesquisas são extremamente importantes”.

“O Nubex oferece aos alunos condições únicas de pesquisa em todo o Nordeste. Aqui eles têm acesso às pesquisas mais avançadas. A Unifor se torna cada vez mais competitiva na área da pesquisa e desenvolve atividades que beneficiarão todo o estado e o país”, finaliza o professor.

Para o presidente da Federação de Sociedades de Biologia Experimental, Walter Zin, presente no Simpósio de Bem-Estar Animal, que marcou o início das atividades do Nubex, a instalação de um equipamento desse porte é altamente oportuno para a formação de profissionais de ponta. “Os alunos passam a entender o que estão aplicando ao realizar testes para que o conhecimento seja levado adiante. É extremamente importante que o aluno entenda os procedimentos, a ética por trás disso tudo, o método científico, desenvolvendo um raciocínio crítico. Na sala de aula estamos acostumados a ler livros e decorar, já no laboratório você passa a criticar e perguntar o porquê das informações”.

“O Brasil ocupa posição de destaque no mercado mundial de medicamentos, no entanto ainda é um grande importador de insumos, o que dificulta o acesso da população brasileira às tecnologias de diagnóstico e terapia, gerando um déficit na balança comercial da saúde. Biotérios são indispensáveis à pesquisa de fármacos e medicamentos. Com a implantação do Núcleo de Biologia Experimental, a Universidade de Fortaleza mostra-se alinhada à Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, que aponta os ‘Fármacos e Complexo Industrial da Saúde’ como um dos programas prioritários para os setores portadores de futuro”, avalia a vice-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, profa. Lilia Sales.

O Núcleo de Biologia Experimental da Unifor possui aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão que avalia a comercialização de medicamentos.

Núcleo de Biologia Experimental da Unifor

Av. Valmir Pontes, próximo ao bloco F
Tel.: 3477 4038


Leia a edição completa do Unifor Notícias Nº 235

 
Banner
Banner

Unifor Notícias | Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Estude na Unifor | Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados