Banner

Serviço de Práticas Psicológicas: um olhar para além da sala de aula

234_spp5

Aliar teoria e prática. Com esse objetivo, o Serviço de Práticas Psicológicas permite que alunos de Psicologia vivenciem a realidade da profissão ao mesmo tempo que oferece serviços gratuitos, como psicodiagnóstico e avaliação psicológica, à comunidade.


Do diálogo e das brincadeiras pretende-se extrair informações, por vezes escondidas, mas essenciais para identificar traços da personalidade e até mesmo apontar
transtornos e possíveis soluções. No entanto, reconhecer processos que influenciam estados d’alma nem sempre é fácil. É preciso dedicação, estudo, treino.

234_spp6Criado em 2009, o Serviço de Práticas Psicológicas (SPP), da Universidade de Fortaleza, tem como principal objetivo atender às demandas de ensino, pesquisa e prática do psicólogo em formação, aliando teoria à rotina profissional. Os serviços, disponíveis à população, passam pelo diagnóstico psicológico nas áreas clínica, organizacional e sistêmica.

Atualmente, o SPP, que integra os estágios básicos (I a VII) da grade curricular do curso de Psicologia, é composto por 60 professores e aproximadamente 1.350 alunos, e beneficia gratuitamente cerca de 400 pessoas por semestre com o serviço de psicodiagnóstico (atividade prática desenvolvida pelo estágio básico VI), abrangendo todas as faixas etárias. Cada paciente avaliado submete-se ao psicodiagnóstico por uma equipe encarregada da triagem e é encaminhado a diferentes terapias de acordo com o caso apresentado. Os atendimentos são realizados de forma individual ou em grupo nos campos de psicodiagnóstico, avaliação psicológica, práticas educativas e sociais, no atendimento a pais e orientação vocacional. Basta que haja procura, seja por iniciativa própria ou encaminhamento do Serviço de Psicologia Aplicada – atrelado ao Núcleo de Atenção Médica Integrada (Nami), postos de saúde, Centros de Atenção Psicossocial (Caps) ou instituições como escolas, delegacias da infância e da adolescência, fóruns, entre outros.

“Recebemos diversas queixas. Alguns casos chamam a atenção. Atendemos uma criança de quatro anos que vinha tomando cinco medicações, com três diagnósticos diferentes: hiperatividade, transtorno de personalidade e autismo. Essa criança foi diagnosticada pelo Caps, por um pediatra e um neurologista. Fizemos um estudo desse caso e encontramos um quadro de estresse infantil. O encaminhamento proposto foram atividades lúdicas, recreativas e passeios ao ar livre para melhorar sua qualidade de vida”, contou a coordenadora do SPP, profa. Tatiana Tostes. Ela explica que o projeto visa clarificar as forças psíquicas que atuam no funcionamento psicológico com foco na existência, ou não, de alguma psicopatologia. “O que difere o serviço do SPP do disponível no Nami é o psicodiagnóstico ou diagnóstico psicológico. O Nami concentra outras atividades, como psicoterapias e atendimentos continuados, encaminhados inclusive pelo SUS”.

ESTRUTURA ESPECIAL
O SPP funciona no bloco F, especialmente elaborado para proporcionar uma estrutura adequada às atividades prestadas, tanto aos alunos supervisionados quanto aos pacientes. São 21 salas destinadas aos atendimentos, das quais 10 são apropriadas para atendimento infantil, 10 para adultos e uma sala de supervisão. As salas infantis são diferenciadas pelo tamanho maior e pela presença de mesas e cadeiras infantis. O bloco contempla ainda uma brinquedoteca, que contém o material lúdico a ser utilizado com as crianças; a testoteca, que guarda instrumentos e testes próprios dos profissionais de Psicologia; uma sala de observação e salas de aula.

Para a coordenadora adjunta do curso de Psicologia, profa. Rosita Paraguassu, o Serviço de Práticas Psicológicas cumpre as exigências necessárias para formar um psicólogo com excelência. “O primeiro fator relevante do SPP tem a ver com o espaço físico oferecido ao aluno neste fluxo que trabalha competências e habilidades e aspectos de integração entre teoria e prática. O segundo fator chama atenção para a interatividade do espaço com as práticas integrativas que resultam na formação competente do futuro psicólogo”, avalia.234_spp4

Os estágios que acontecem no SPP integram uma atividade pré-profissional prevista em currículo em que o estudante estabelece contato direto com o ambiente de trabalho para desenvolver atividades profissionalizantes, todas supervisionadas por professores especializados na área de atuação.

“Aqui nos sentimos seguros ao lidar com um paciente, pois somos acompanhados por supervisores gabaritados que nos orientam sobre como proceder. Através do SPP, a Unifor nos dá meios para nos preparar para a vida real. Além da prática, temos acesso à pesquisa, organizamos jornadas, damos o melhor para cada paciente”, frisa Verônica Landim, aluna do último semestre de Psicologia.

Psicodiagnóstico
Entre os serviços ofertados pelo SPP, o psicodiagnóstico é o mais procurado. Trata-se de um processo de avaliação que envolve testes psicológicos específicos para obter as informações mais importantes sobre a estrutura psíquica, mental e emocional do pacient234_spp2e e seu dinamismo, identificando traços de sua personalidade e seu processo criativo em lidar com as situações da vida. Ele permite ao psicólogo identificar se de fato existe algum distúrbio, além de auxiliá-lo na formulação de um diagnóstico mais preciso e, consequentemente, o tratamento necessário.

Os alunos têm o primeiro contato com o psicodiagnóstico na Prática Integrativa VI – um dos sete estágios obrigatórios – e podem dar prosseguimento nos estágios de Ênfase Clínica I, II e III, que também acontecem no SPP.

“Meu olhar despertou para o psicodiagnóstico quando eu fiz a disciplina de Avaliação Psicológica. Percebi o quanto se tinha a explorar e como essa área pode gerar benefícios aos pacientes. Fiz estágio em um centro de educação para jovens em conflito com a lei e pude observar os resultados eficientes do psicodiagnóstico”, conta Luciana Melo, aluna do 9º semestre de Psicologia.

Ana Carolina Santos, 13 anos, apresenta dificuldades na articulação da fala. Desde a infância, foi diagnosticada com os mais diversos transtornos, entre eles o autismo. Segundo a mãe, Lidiane Bezerra, o diagnóstico obtido a partir do psicodiagnóstico vem sendo bem-sucedido. “Há oito meses frequentamos o SPP. A Carol adora as terapias e percebemos que ela tem progredido na interação e na fala”.

Grupos de Estudo
Além das vivências práticas no atendimento à comunidade, os alunos têm a oportunidade de participar de grupos de estudo e pesquisa em áreas diversas da Psicologia. Os casos estudados advêm dos atendimentos realizados. Atualmente, quatro pesquisas estão sendo desenvolvidas no SPP: Estudos sobre a Dor, em parceria com o curso de Medicina, sob orientação da profa. Catarina Nívea; Identidade Adolescente e Dependência Química, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), na elaboração de uma escala psicológica; e Stress Infantil, da profa. Tatiana Tostes. Os resultados obtidos pelos grupos são apresentados nas Jornadas de Avaliação Psicológica. Este ano a pesquisa sobre Stress Infantil representou a Universidade no Congresso Brasileiro de Pesquisas em Psicologia. “Estou aprendendo muito no SPP. Um dos pontos altos foi participar do grupo de pesquisas em Stress Infantil. Aqui, saímos da sala de aula para a prática. Fizemos visitas ao Centro Educacional Patativa do Assaré [unidade voltada para jovens em conflito com a lei] e aplicamos testes. Vivemos a realidade do psicodiagnóstico. A Unifor nos garante essa oportunidade de aliar pratica e pesquisa”, atesta Marcela Clementino, aluna do 10º semestre do curso de Psicologia.

DEPOIMENTOS
234_sppdepo2“Este é o momento para aplicar o que aprendemos durante todos os semestres anteriores. Atender um paciente, sob supervisão de um professor, representa uma carga de responsabilidade grande. Começamos a entender como funciona a realidade da profissão. No SPP, temos a oportunidade extraordinária de vivenciar sete estágios práticos além das ênfases clinicas, onde podemos optar em aprofundar nossos conhecimentos no psicodiagnóstico”.
Dagno Moreira, aluno do 9º semestre de Psicologia.






234_sppdepo1“Fiquei sabendo dos serviços daqui por meio de uma amiga. Meu filho se comporta mal na escola. Há um tempo foi diagnosticado com retardo mental, mas a psiquiatra nem sequer o examinou, não acreditei nesse diagnóstico. Resolvi trazê-lo para cá. Estou sendo muito bem atendida, diferente de outros espaços que frequentei. Quero descobrir o que meu filho tem e precisa para crescer bem, sem sofrer. Acho que aqui vamos ser bem orientados”.
Maria de Fátima dos Santos, mãe de um paciente do SPP.







TESTOTECA

A biblioteca de t234_spp3estes psicológicos, ou testoteca, do curso de Psicologia é a maior do Nordeste e está entre as quatro mais completas do país, segundo dados da Associação Brasileira de Estudos em Psicologia (Abep). No local, é disponibilizado aos docentes do departamento e aos alunos de graduação, mestrado e doutorado em Psicologia um conjunto de testes e escalas para avaliação psicológica. O objetivo é apoiar as atividades de docência e investigação.

“A testoteca funciona como um suporte fundamental para a formação do psicólogo. Aqui o aluno tem disponíveis os testes necessários para avaliar cada um dos pacientes, a partir do que ele montou em conjunto com seu professor supervisor”, explica Isabel Brito, funcionária do local.

“Na Psicologia, durante muito tempo, os testes eram tratados como instrumentos normativos, e não é assim. O teste funciona como um exame que, aliado a outros dados, fornece uma medida. Ele é capaz de ‘desrotular’ pessoas que chegam com uma série de diagnósticos distintos como autismo, hiperatividade, etc. Na maioria das vezes, percebemos que o que a pessoa, adolescente ou criança, necessita é uma melhor qualidade de vida”, expõe a profa. Tatiana Tostes.

O acervo de instrumentos de avaliação psicológica e escalas disponíveis na testoteca distribuem-se do seguinte modo:
• Inteligência, Fator Geral, Raciocínio e Outras Aptidões
• Funções Cognitivas, Funções Executivas, Simulação e Esforço Insuficiente
• Personalidade, Saúde Mental, Comportamento e Interesses Vocacionais
• Aprendizagem e Desenvolvimento
• Programas de Intervenção

Serviço de Prática Psicológica (SPP)234_spp
Campus da Unifor, bloco F – Rua Valmir Pontes, 300, Edson Queiroz
Funcionamento: 7h às 22h30
Tel.: 3477 3484


Leia a edição completa do Unifor Notícias Nº 234

 
Banner
Banner

Unifor Notícias | Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Estude na Unifor | Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados