Banner

Unifor recebe doação de 40 obras de arte

Colecionadora doa ao acervo da Fundação Edson Queiroz obras de renomados artistas cearenses das décadas de 1970, 1980 e 1990.

 

229_doacao
Geraci Mello com alguns de seus antigos quadros.
As obras remontam a três décadas da
história artística cearense.

A Universidade de Fortaleza recebeu uma coleção composta de 40 obras de arte de diversos pintores e escultores cearenses. A doação foi feita por Geraci Mello, natural de Fortaleza, formada em Direito e frequentadora assídua de exposições e galerias de arte nacionais e internacionais.

 

As peças, que faziam parte do acervo pessoal da colecionadora, são provenientes de renomados artistas locais como Marcus Jussiê e Nonato Nogueira e incluem quadros e esculturas das décadas de 1970 a 1990. As obras já estão distribuídas no hall da Reitoria e disponíveis para apreciação.

 

“Sou encantada pelo impulso criativo em geral: música, pintura, escultura, gravura. Recebi muitos estímulos da minha família, principalmente da minha mãe. Logo que pude, além de frequentar exposições, comecei a comprar obras. Conheci muitos artistas locais e fiz representação de cada artista cearense que estava trabalhando nos anos de 1970 e 1980. Viajo bastante e ao longo dos anos fui compondo essa coleção. Estou com 75 anos, solteira e não tenho filhos. Quando fui fazer uma reforma no meu apartamento, resolvi que era o momento de compartilhar esses quadros. Penso que, no conjunto, eles podem significar algo, mas separados acredito que a força da coleção se perderia, pois cada peça representa um pouco da história da arte em nosso estado. Recebi um convite para vir apreciar a exposição Trajetórias, da Universidade, e quando vi tudo arrumado, limpo e catalogado pensei que este era o lugar certo para as obras ficarem”, conta Geraci.

 

Para o vice-reitor de extensão e comunidade universitária da Unifor, Randal Pompeu, a colecionadora mostrou apreço pela cultura, evitando que uma parte da história artística do estado fosse esquecida. “Geraci fez um gesto nobre. Como amante das artes e por não ter herdeiros, resolveu dar esse destino à coleção, evitando que ela fosse desmembrada e perdesse sua homogeneidade e representação. Defendeu o ideal do colecionador, mantendo as peças juntas. Geraci é frequentadora das nossas exposições e conhece o trabalho da Fundação Edson Queiroz na preservação das obras e democratização do acesso à cultura.”

 

 

Leia a edição completa do Unifor Notícias Nº 229

 

Unifor Notícias | Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Estude na Unifor | Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados