Banner

Especial Unifor 40 anos - Depoimentos, com Henrique Marinho

228_professoreconomiaHenrique Marinho
Coordenador do curso de Economia e professor da Unifor há 36 anos.

Estava terminando meu mestrado na UFC, e o coordenador do curso de Economia na época, José de Freitas Uchôa, me convidou para ensinar aqui. Foi até engraçado. Ele disse: “Prepare-se para ensinar a disciplina de Desenvolvimento Econômico”. Aí, no primeiro dia de aula, ele me jogou numa sala para ensinar uma disciplina que não tinha nada a ver comigo: Macroeconomia. Entrei em sala no primeiro dia já enfrentando o inusitado. Foi uma entrada meio amadorística. Entrei em 1977. Tenho 36 anos de Unifor.

O início da Unifor foi muito ousado. Na época, tínhamos um estigma por ser a primeira universidade paga, era o sentimento na época.

O curso de Economia estava instalado no bloco B e, por estar muito próximo à Reitoria, a gente se sentia na “Aldeota” da Unifor. Quando eles criaram os blocos R, S, T, e nós viemos para o R, aí dizíamos: “Vamos ter que sair da Aldeota para a Cidade 2000”(risos). O estacionamento era lá pela frente, não tinha esse estacionamento perto dos blocos P, Q e R. A gente se sentia um peregrino aqui dentro da Universidade (risos).

Tem uma coisa muito interessante que a gente viveu aqui. Naquela época a Unifor tinha aulas dia de sábado. Sábado pela manhã para os alunos de Economia que faziam o curso pela manhã e sábado à tarde para os alunos da noite. A maioria já vinha com uma “alegria” superior do que deveria vir, muita gente faltava. A gente tinha até uma orientação de fazer todas as provas no sábado à tarde. Era um desgaste no sentido pedagógico tanto para o aluno como para o professor. Não sei precisar, mas talvez em 1980 isso deva ter terminado. E das primeiras turmas de Economia saíram pelo menos cinco ou sete futuros professores da Unifor, grandes profissionais que estão no mercado, como Eduardo Girão, Teixeira e Zózimo.

O campus estava longe de ser esta maravilha que é hoje. Era um campus muito árido, muito quente. Eu já tive muitos alunos cujos filhos hoje são estudantes da Universidade, e eventualmente quando um deles vem aqui comentam a maravilha que foi essa transformação da estrutura da Unifor. Particularmente, não conheço nenhuma universidade no Brasil que tenha essa estrutura maravilhosa, com essa priorização da natureza.

A Universidade na época começou com uma estrutura muito simples, apesar de grandiosa. A decisão de Edson Queiroz quando criou a Unifor era rapidamente ter sua construção toda feita. Obviamente era uma construção simples, com coberta de amianto, só um pavimento... porque tinha que começar muito rápido. Mas a evolução da estrutura organizacional, dos projetos pedagógicos demorou mais. O próprio MEC foi evoluindo. O rigor era menor de forma geral. Só as universidades que conseguiram se readequar às exigências do MEC vêm conseguindo estar no mercado com uma marca de peso. A Unifor é uma delas.

Você vê que a Unifor tem uma estratégia. Ela tem no projeto dela a intenção de ser uma universidade que chegue ao Brasil todo. Ela se tornou a grande universidade aqui no estado do Ceará e é uma marca respeitada e conhecida. Pelo menos, onde eu falo que sou professor da Unifor, ninguém pergunta: “O que que é Unifor?” É uma universidade conhecida no Brasil. A Unifor fez uma marca pelo trabalho de todos estes quarenta anos. Ela primou e prima por essa manutenção da marca. E por trás da marca tem toda a responsabilidade social de uma universidade efetivamente presente no mercado e na área da saúde, com o Nami, por exemplo.

Realmente, eu me sinto orgulhoso de estar aqui. Normalmente, o homem é conhecido pelo local onde trabalha. Fui muito tempo o Henrique do Banco Central, mas nunca deixei de ser o Henrique da Unifor. Eu me aposentei do banco e agora sou simplesmente o Henrique da Unifor.

Aqui a gente vai cada vez se motivando mais. Agora na coordenação parece que renovei minha motivação, com missão específica de valorizar o curso de Economia.

No ano passado esteve aqui uma comissão do MEC para avaliar a Universidade. Depois da avaliação a gente ficou conversando pelos corredores e um deles disse: “Nunca vi pessoas tão apegadas a uma universidade”. É uma universidade que não tem uma rotatividade muito grande. Com certeza, ela tem uma coisa a mais a oferecer. Todos estão aqui como parte da Unifor e se apresentam com honra. Tenho muitos colegas que são loucos para vir trabalhar aqui na Unifor.


Leia a edição completa do Unifor Notícias Nº 228

 

Unifor Notícias | Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Estude na Unifor | Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados