Banner

Ginástica com ritmo campeão

Atleta do Núcleo Unifor de Ginástica Rítmica é campeã geral do torneio nacional que ocorreu em junho. O projeto da Unifor treina crianças atletas de alto rendimento.

 

221_interna-ginastica

 

Ela gira, salta, mexe e se estica para os lados. Coordena os movimentos corporais com os objetos que carrega nas mãos e mantém o ritmo. É tudo bonito de se ver e difícil de se executar. Mas ela não pensa assim. “É fácil”, resume Vanessa Tavares. Ela só tem 12 anos e foi a campeã geral do 17º Torneio Nacional de Ginástica Rítmica, que aconteceu em junho na Paraíba.

 

A menina prodígio é uma das três atletas participantes atualmente do Núcleo Unifor de Ginástica Rítmica, que treina crianças de alto rendimento na modalidade. “Foi muito bom ganhar o torneio. A gente se esforça tanto para isso. Gosto de todos os aparelhos: bola, corda, arco, maças, fitas. Talvez mais das maças porque gosto de dificuldade e é preciso muita agilidade com elas”, comenta a atleta, que tirou 1º lugar com a bola e o arco e se classificou como campeã geral. “O objetivo agora é o campeonato brasileiro, de onde saem as candidatas à seleção brasileira e de lá a seletiva para as olimpíadas”, afirma confiante a treinadora e coordenadora do projeto, Ester de Azevedo Vieira.

 

O Núcleo Unifor de Ginástica Rítmica iniciou as atividades em 2011, tirando 8º lugar no torneio experimental daquele ano. Os treinos têm duração de três horas e acontecem às terças, quintas, sextas e sábados. O Núcleo Unifor é originário do projeto Mão Amiga, da Secretaria de Esporte do Estado, que tem como um dos espaços a Unifor. “Precisávamos de um nome forte para participar de eventos nacionais e queríamos treinar atletas que obtivessem resultados de ponta. A oportunidade da Unifor é valiosíssima”, acrescenta.

 

Ester é paulista e tem 34 anos de experiência com ginástica rítmica. Foi quatro vezes treinadora da seleção brasileira, trabalhou na Universidade de Brasília e na Universidade Federal do Ceará. “Sempre quis massificar a ginástica rítmica em outros estados. Com a minha vivência, tenho certeza absoluta de que o Ceará é celeiro nacional de ginástica rítmica. Amo muito o que faço, é um trabalho voluntário. Essa é a minha paixão. Um dia quero ter um local específico onde eu desenvolva essas meninas talentosas. Agora precisamos muito de apoio para dar continuidade a esse trabalho, para dar condição a elas de participar de campeonatos em outros estados e fora do país”, afirma.

 

Segundo Ester, existe o preconceito de que a criança que faz ginástica rítmica não cresce. “É um mito. Para a ginástica rítmica, a atleta precisa ser longilínea e esguia. Damos orientação e correção alimentar. Sorvete e chocolate pode, mas legumes também existem. Elas precisam ser felizes, senão elas não treinam bem. São crianças. Na ginástica rítmica os aparelhos se assemelham a brinquedos e a música é um componente mágico”, comenta a treinadora que nas férias leva as meninas para morar com ela a fim de intensificar os treinos.

 

“O Núcleo nasce com a intenção social de dar oportunidade à prática esportiva a crianças do sexo feminino com vulnerabilidade social. O segundo papel do Núcleo é ser um detector de talentos. A Ester possui altíssima qualidade técnica. Agora que tivemos bons resultados, nossa preocupação é em como manter essas atletas no estado, já que essa modalidade é mais desenvolvida no sul do país. Esse é nosso próximo desafio”, avalia o chefe da Divisão de Assuntos Desportivos da Unifor, prof. Carlos Augusto Souza.

 

Em seu depoimento, o professor faz referência a uma outra atleta também participante do Núcleo Unifor que foi destaque nacional. Trata-se de Tárcila Barbosa, de 9 anos, que tirou 2º lugar na categoria pré-infantil do torneio nacional em 2011, competindo com mais de 189 ginastas brasileiras, e se prepara para o deste ano, que acontece em outubro.

 

* Serviço
O Núcleo Unifor de Ginástica Rítmica está com inscrições abertas para testes de aptidão. Falar com Ester de Azevedo Vieira no telefone 9117 8624 ou pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 

“Na quadra são necessárias qualidades como desenvoltura, inteligência, dedicação, flexibilidade, coordenação motora, força e equilíbrio”, afirma Ester Azevedo, treinadora de Vanessa Tavares, campeã geral do Torneio Nacional de Ginástica Rítmica.

 

“Minha mãe viu uma reportagem sobre o projeto Mão Amiga, que acontecia na Unifor. Em agosto de 2008 a gente veio conhecer e dois dias depois entrei nas aulas. Em 2011 entrei no Núcleo Unifor de Ginástica Rítmica. No começo eu fazia as aulas só por diversão. Agora é sério, minha vida mudou muito com esse projeto. Passo as férias na Ester, ela parece até uma mãe, se preocupa com tudo: cabelo, maquiagem. A relação é ótima”. Vanessa Tavares

 

 

 

 

Leia a edição completa do Unifor Notícias Nº 221

 

Unifor Notícias | Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Estude na Unifor | Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados