Banner

Unifor recebe profissionais de ilustração e animação no Digital Day

Voltado para profissionais e estudantes da área da computação gráfica, evento é fruto da parceria existente entre o curso de Audiovisual e Novas Mídias e as empresas Art&Cia e FestCine.

 

No último dia 2 de setembro, o campus da Universidade foi palco da primeira edição do Digital Day, evento que reuniu profissionais e estudantes da área de computação gráfica, artes e animação, com a presença de nomes nacionais e internacionais. Entre eles, seis artistas que trabalharam em grandes produções. Para a primeira edição, que aconteceu no Teatro Celina Queiroz, a mesa foi composta por palestras e debates entre os artistas Diego Maia (responsável por ilustrações de Planeta dos Macacos e Fúria de Titãs), Júlio César (ilustrador cearense), Rob Sevilla (Blizzard), Tyson Murphy (Disney/ Blizzard) e os integrantes do STORM Studio, baseado em Fortaleza, Marcelo Bastos e Léo Vieira.

 

un254-22

Durante todo o evento, foram trocadas experiências entre os convidados e o público. Muito discutiu-se a respeito de character design, inspirações para ilustrações, programas digitais e efeitos visuais. A palestra de Júlio César, por exemplo, explicou um pouco das etapas de concepção de seus personagens, assim como as influências que ele utiliza como ilustrador. Já os membros do STORM Studio optaram por abordar o estudo de poses dos personagens, baseado em cores e silhuetas, utilizando como exemplo os heróis de um jogo de tabuleiro em desenvolvimento pelo estúdio para uma empresa francesa.

 

A discussão iniciada por Diego Maia buscou abordar as diferenças entre trabalho artístico e independente com aquele produzido de forma profissional, feito para agradar o cliente.

 

“A única maneira de ser individual é construir as suas próprias referências”, declarou Maia, que mostrou, durante o encontro, um pouco dos processos de experimentação visual que utiliza em suas obras. Para ele, as principais vanguardas artísticas “desapareceram” para a publicidade, permanecendo referências para trabalhos pessoais.

 

A participação dos norte-americanos Tyson Murphy e Rob Sevilla certamente despertou a atenção do público. Funcionários da Blizzard, estúdio responsável por jogos como World of Warcraft, Starcraft e Diablo, os estrangeiros explicaram sobre o funcionamento da empresa e seu trabalho na área de design dos personagens e armas. Além disso, Murphy também comentou, durante a conversa, sobre seus trabalhos realizados para a Disney Interactive Studios. “Seu portfólio é tão forte quanto sua pior peça. Ele deve demonstrar suas habilidades e interesses, ser desenvolvido com o visualizador em mente e deve sempre estar em crescimento”, acrescentou Sevilla.

 

Foram discutidas as etapas que precedem tanto o design de um personagem digital quanto seu aspecto visual nas cinematics (curtas que acompanham os games, produzidos de formasemelhante à de um estúdio de cinema). Elas envolvem, por exemplo, a elaboração de artes conceituais, props (adereços), interações com o ambiente, efeitos visuais (também definidos pela sigla FX) e, no caso das cinematics, modelagem, estória, prévias de layout, iluminação/composição, etc. “De certa forma, muito deve ser conhecido do mundo de um jogo em que se trabalha. Nunca tivemos que conhecer tanto um como em World of Warcraft”, declarou Murphy, durante uma rodada de interações com a plateia.

 

Por tratar-se de um evento que misturou tecnologia com games populares e ilustração digital, ramo que vem ganhando espaço nas redes sociais devido às fanarts (ilustrações feitas por fãs de determinado elemento cultural, geralmente filmes e desenhos animados), o DigitalDay atraiu público bastante variado. O estudante André Kalil, por exemplo, cursa psicologia e inscreveu-se para o evento. “Me atraí bastante pelos nomes de peso que foram divulgados e acabei me surpreendendo pelo conteúdo apresentado”, comentou.

 

Curso de Audiovisual


O curso de Audiovisual e Novas Mídias da Unifor é destaque entre as universidades cearenses, por ser o primeiro do estado e, em pouco mais de cinco anos de existência, apresentar cinco estrelas (nota máxima) na avaliação do Ministério da Educação (MEC). Os investimentos da Universidade em encontros, palestras, grupos de estudo e workshops na área de produção em gráficos digitais têm rendido bons resultados, com alunos desenvolvendo trabalhos avançados em animação nos laboratórios. “Pensando nas pessoas que querem uma formação nessa área criativa de audiovisual, eu acho que o curso da Unifor pode ser considerado o mais completo do Nordeste. A possibilidade de conhecer e trocar ideias com profissionais incríveis do mundo inteiro, tanto locais quanto internacionais, é demais”, declarou a estudante Rafaela Quevedo, que encontrase no terceiro período do curso.

 
Banner
Banner

Unifor Notícias | Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Estude na Unifor | Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados