Banner

A história do livro está aqui

Uma exposição única de livros raríssimos nos conduz a um passeio pela história da história. Na biblioteca de Acervos Especiais é possível fazer uma viagem no tempo, por meio de obras raras e únicas no Brasil e no mundo.


un-261-foto26Mergulhar em uma narrativa costuma ser envolvente por nos levar a lugares desconhecidos, situações inusitadas e personagens cativantes. Mas se você acha que uma história só pode ser contada por romances ou livros de escola, é bom pensar de novo.

 

Todo livro está inserido no contexto do período no qual foi publicado e, se as histórias das histórias forem reunidas de forma cronológica, é fácil descobrir novas versões sobre acontecimentos locais e mundiais de vários séculos. Se as obras são antigas, então, é ainda mais interessante.

 

Mais do que uma simples reunião de livros, a Biblioteca Acervos Especiais da Unifor oferece uma experiência de imersão na história por juntar vários tesouros da literatura e apresentar uma história ainda mais intrigante e imersiva. Para você entender o que estamos falando, reunimos alguns livros raríssimos na linha do tempo mundial e que estão disponíveis à visitação gratuita aqui mesmo na Unifor.

 

Saiba mais sobre a Biblioteca de Acervos Especiais: https://goo.gl//StgAVc

 

  • 1578 - DANTE CON L’ESPOSITIONI DI CHRISTOFORO LANDINO, ET D’ALESSANDRO VELLVTELLO

 

Durante século XVI, período das expansões ultramarítimas e descobertas no Novo Mundo, os italianos redescobriram uma parte muito importante da própria história após dois séculos de esquecimento. Em Dante con L’espositioni são reunido os dois comentários mais importantes do Renascimento sobre a obra Divina Comédia, de Dante Alighieri. O exemplar possui ainda 96 gravuras reproduzidas da edição de 1554.

 

  • 1750 - OPERE VARIE DI ARCHITETTURA, DE GIOVANNI BATTISTA PIRANESI

 

Piranesi foi um famoso artista italiano e durante o século XVIII, época de revoluções, publicou o Opere Varie di Architettura, onde retrata as prisões de Roma. A obra consiste em uma série de 16 gravuras retratando enormes subterrâneos, escadarias monumentais e máquinas de grandes dimensões. O livro foi de importante influência no posterior surgimento dos movimentos Romântico e Surrealista.

 

 

  • 1808 a 1814 - CORREIO BRAZILIENSE OU ARMAZEN LITERARIO, DE HIPÓLITO DA COSTA

 

O mensário Correio Braziliense ou Armazen Literario, de Hipólito da Costa, foi um marco no início da imprensa brasileira. O início do século XIX em solo latino foi pontuado pelos movimentos de independência e a chegada da Coroa Portuguesa no Brasil que incitou o exilado Hipólito a produzir clandestinamente o que viria a ser o primeiro jornal brasileiro.

 

  • 1957 - DON QUICHOTTE DE LA MANCHE: LITHOGRAPHIES ORIGINALES PAR SALVADOR DALÍ

 

A edição de Dom Quixote ilustrada por Salvador Dalí é composta por trechos escolhidos da obra de Cervantes, além de doze litografi as somadas a técnicas como aquarela e colagem. Com uma tiragem de 197 volumes, este foi o primeiro livro ilustrado por Dalí. Cada edição conta com ilustrações originais, pois o pintor não gostava da ideia de ter sua obra reproduzida mecanicamente, então utilizou técnicas diferentes para cada exemplar produzido.

 

  • 1659 - GESCHICHTE IN BRASILIEN, DE GASPAR BARLEUS

 

A Invasão Holandesa no Brasil, entre 1624 e 1654, teve como resultado diversos avanços econômicos na região Nordeste, principalmente durante o governo de Maurício de Nassau. Alguns anos após a expulsão dos holandeses, ocorrida em 1654, o humanista também holandês Gaspar Barleus lançou o livro Geschichte in Brasilien. A obra é uma das mais signifi cativas do período e relata a vida de Nassau após sua partida do Brasil.

 

  • 1781 - CARAMURU (1ª EDIÇÃO), DE FREI JOSÉ SANTA RITA DURÃO

 

O Brasil também viveu suas revoluções no século XVIII. Na literatura, o poema épico Caramuru inseriu diversas informações sobre os povos indígenas brasileiros na literatura usando a mitologia em sua estrutura. Além de relatar a trajetória de Diogo Álvares Correia, conhecido como Caramuru, também se refere a outros fatos da história do país tornando-se essencial para a literatura arcadista.

 

  • 1834, 35 e 39 - VOYAGE PITTORESQUE ET HISTORIQUE AU BRÉSIL, DE JEAN-BAPTISTE DEBRET

 

Durante os 15 anos que passou no Brasil em função da Missão Artística Francesa, o pintor francês Jean-Baptiste Debret criou uma relação pessoal muito forte com o país enquanto trabalhava para a Coroa Portuguesa retratando a vida da Corte. Voyage Pittoresque et Historique au Brésil é dividido em três tomos e traz o relato ilustrado por Debret de característica brasileiras tanto naturais (vegetação, fauna, paisagens) quanto sociais (burguesia, população indígena, cotidiano dos escravos, trabalhos urbanos e agrícolas).

 

  • 1957 - MACUNAÍMA ILUSTRADO POR CARYBÉ, DE MÁRIO DE ANDRADE

 

Em meados do século XX, a Sociedade do Cem Bibliófilos do Brasil decidiu realizar edições de alta qualidade gráfi ca de diversas obras da literatura nacional. Esses livros são considerados livros de arte devido sua tiragem limitada, ilustrações feitas por artistas de renome, além de diversos outros fatores. A edição de 1957 de Macunaíma, de Mário de Andrade, faz parte dessa coleção e conta com ilustrações do artista Carybé. As gravuras feitas através da técnica de água-forte retratam passagens do livro, adicionando um acervo visual riquíssimo a uma das principais obras da literatura moderna brasileira.

 
Banner
Banner

Unifor Notícias | Portal Unifor | Fundação Edson Queiroz
Estude na Unifor | Central de Atendimento | Twitter
Fundação Edson Queiroz todos os direitos reservados